Páginas

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Conto: Golem de Metal contra Titã (Parte 1 de 2)


Fala galerinha, aí vai um novo conto produzido por Frederico Silva (Nick: Vultor, E-mail: fredvultor@gmail.com). Ele nos pediu para disponibilizar o seu conto aqui na Taverna do Elfo e do Arcanios.
É claro que vamos postar o conto do nosso cliente/fã, pois como vocês sabem, aqui todos tem vez. São vocês que constroem e construíram a Taverna, e fazem parte dela!
Agora, vamos ler esse fantástico conto!

GOLEM DE METAL CONTRA TITÃ - Parte 1 de 2 

Clank, clank, clank, o movimento do golem emitia um barulho metálico constante, ele não se importava com o barulho, na verdade até gostava, era um aviso de que ele estava chegando, e era bom que as criaturas saíssem do seu caminho.

Era uma noite de lua cheia, então o golem já podia avistar o seu destino entre as árvores, uma torre com aspecto abandonado. Se sua experiência de mercenário não o tivesse ensinado a não confiar em aparências, ele poderia achar que errou o caminho. Esse pensamento lembrou Maximus daquela antiga vida, antes de ele se submeter àquela experiência...

- GOLEEM! EU, MAET, ALTO SACERDOTE DE TAURON, O DEUS MINOTAURO DA FORÇA, TE ORDENO QUE SE RETIRE DESSA ÁREA IMEDIATAMENTE.

Maximus se virou na direção da voz, o sacerdote era um minotauro albino portando uma armadura pesada e um machado, ao redor dele haviam mais 8 minotauros, com armamento semelhante.
Maximus retirou suas duas espadas da bainha, duas montantes, e encarou o sacerdote.

Maet sabia que o golem viria, o próprio Tauron o tinha avisado em sonho, então ele estava preparado, com um gesto enviou os seus homens enquanto começava a conjurar magias de fortalecimento em si.
Os 8 minotauros atacaram maximus, é muito difícil causar dano em um golem, só as armas mágicas mais poderosas podem fazer isso, ou então, o item que eles estavam carregando agora, escaravelhos anti-golem. Os 8 juntos atacando em investida eram suficientes para destruir um golem comum, eles já tinham verificado isso mais de 10 vezes. Quando ele perceber que pode ser ferido, será tarde demais.

---

Tiberius era o primeiro a atacar, o mais experiente, a elite dos guerreiros de Tauron, ele já havia vencido 100 humanos sozinho, um vilarejo inteiro! Mas agora ele suava, não podia errar, um deslize e toda a estratégia iria pelos ares, correndo desferiu um golpe lateral com toda força e sentiu o machado acertar algo extremamente duro, por uma fração de segundo ele deu um suspiro aliviado, não foi tão difícil.
Então ele viu a lâmina do seu machado voar, o golem havia defendido o ataque com uma de suas espadas, a defesa foi realizada de uma forma tão perfeita que o impacto fez com que a madeira (mágica) do machado não resistisse, o ataque havia falhado, aquele não era um golem comum.

Mais defesas mais machados quebrados, dos 8, apenas 3 conseguiram atingir o alvo, e então o golem reagiu, a espada montante atingiu um minotauro próximo a Tiberius, a lâmina partiu chifre, osso e cérebro, seu companheiro estava morto, os ataques do inimigo eram rápidos e precisos, ele era um guerreiro formidável, talvez sua pura habilidade de combate se comparasse ao do próprio Tiberius, talvez, fosse maior.
Três dos seus companheiros já haviam tombado, mas os outros se preparavam para atacar novamente, Tiberius se abaixou para pegar o machado do seu falecido companheiro, aquele golem iria pagar por isso, fora da manobra de investida Tiberius poderia dar seu máximo na batalha, ele ainda tinha o escaravelho, três ataques haviam acertado, ainda havia esperança.
Na fração de segundo que ele desviou o olhar do golem para o machado ele percebeu um relance de espada vindo em sua direção, que erro de principiante ele havia cometido, a última coisa que ele escutou foram algumas palavras do clérigo Maet, parece que ele estava conjurando uma magia, e em seguida, escuridão.

 ---

Um golem de metal é imune a todos os tipos de magia, com execeção de um, magias de fogo CURAM um golem de metal. Por isso que o inimigo carregava em seu pescoço vários colares feitos de bolinhas vermelhas, são colares de bola de fogo, é possível tirar uma delas e lançar, o impacto faz com que as bolinhas explodam imitando a magia que dá nome ao colar. Essa é a única forma do golem se curar sem um mago por perto.
Mas Maet não precisava conjurar a magia no golem, ele podia conjurar em si mesmo, magias divinas que permitiam que ele lutasse como um guerreiro formidável, enquanto seus aliados enfrentavam o monstro, ele se fortalecia.
A linha de frente finalmente havia sucumbido, no total eles tinham acertado 6 ataques, mas Maet estava pronto e nem mesmo seus oito companheiros juntos conseguiriam enfrentá-lo agora. Com uma velocidade incrível o sacerdote de Tauron acerta três golpes nas costas do inimigo.

Nove ataques no total, nem as previsões mais pessimistas preveriam que ele iria suportar aquilo tudo, mas a luta estava apenas começando, pensou Maet, ele era um clérigo, e Tauron permitia que ele usasse a magia cura completa, o que significa que mesmo se o inimigo passasse pelas camadas de proteção que ele tinha, Maet ainda poderia se curar e continuar no combate.
O golem se virou subitamente e lançou um ataque sobre o sacerdote, rápido demais, antes que Maet pudesse defender a espada já estava próxima a seu pescoço, foi quando ele viu. A lâmina da espada emitia um tênue brilho branco, isso era característico de um tipo muito raro de espada mágica, foi quando ele percebeu que sua cura, seu efeito mágico que reduzia o dano, sua pele transformada em pedra, nada daquilo iria adiantar, porque o golem...
O golem usava uma espada vorpal.

 - Me perdoe Tauron, eu falhei. - Esse foi o último pensamento do clérigo. 

 Continua...
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

8 comentários:

  1. de maaaaaaaaaaaaais !

    ResponderExcluir
  2. Excelente! Ficou otimimo mesmo!

    ResponderExcluir
  3. Estou torcendo pelo próximo episódio.

    ResponderExcluir
  4. Mt legal!!! Tô curiosa p/ ler o próximo. *_*

    ResponderExcluir
  5. Muito Bom .. Continue postando esses contos são Ótimos !

    ResponderExcluir
  6. esse negócio é pura adrenalina...kkkkkkk

    ResponderExcluir