Páginas

sábado, 15 de maio de 2010

Dicas de RPG: Natureza Inimiga



Seus jogadores buscam uma cripta repleta de tesouros no deserto? Eles podem ter problemas com chacais, cobras, ladrões beduínos. A aventura tem fantasia? Talvez djinns ou nagas. Mas tudo isso pode ser piorado se um ataque de criaturas acostumadas àquele clima ocorrer durante uma tempestade de areia. Um fenômeno natural como esse pode destruir cidades, modificar o relevo e até enterrar sob toneladas de areia a tumba tão desejada pelos aventureiros.
A aventura é moderna? Pense em uma enchente de gigantescas proporções (como as imaginadas para os resultados do aquecimento global ou um temporal de dimensões bíblicas) em uma grande cidade, uma metrópole como São Paulo ou Nova York. Mais do que um fator de complicação, a própria enchente pode ser o início de uma aventura. O que acontece quando milhares – ou milhões – de pessoas morrem, os serviços básicos falham e as autoridades estão incomunicáveis? Os jogadores terão a função de impedir que a lei se torne inútil ou vão aproveitar para saquear-pilhar-destruir?
Não é exatamente comum em filmes épicos, mas o frio do topo de uma montanha pode aniquilar um exército. Os obstáculos impostos pela natureza não precisam ter proporções apocalípticas – personagens de um grupo despreparado podem sucumbir a uma hipotermia após 2 dias de chuva constante em uma floresta rasteira, sem abrigo ou roupas secas.
Em termos práticos, todo tipo de dificuldade pode ser associado a intempéries naturais. O vento de uma tempestade de areia diminui a velocidade e atrapalha o movimento. A areia reduz a visibilidade a poucos metros, dificulta qualquer ataque próximo e inviabiliza completamente ataques à distância. Isso sem falar no dano que pequenos grãos de areia e pedra podem causas voando rapidamente contra sua pele.
Enchentes criam deslizamentos, terremotos provocam desabamentos, tsunamis tornam tudo submerso. Enfim, dificilmente um vilão humano ou mortal, por mais poderoso que seja, pode ser tão perigoso e tão destrutivo quanto a força bruta da natureza. E é sempre bom manter isso na memória de seus jogadores, ao contrário do que poderíamos desejar no mundo real.
Fonte: Esta Matéria foi adaptada, a matéria original está em http://www.ogoblin.com.br/
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

2 comentários:

  1. Marlon moraes lopes8 de abril de 2014 10:37

    ba cara show de bola essas dicas dá pra começar varios tipos de narrativa de sobrevivencia com desafios e objetivos simples que podem fazer a aventura durar meses. muito legal eu recomendo.

    ResponderExcluir
  2. Muito show mesmo man!

    ResponderExcluir